• (31) 3057-9300
  • (31) 98315-3579
  • ouvidoria@nucleomg.com.br

Ceratocone

O ceratocone é uma doença ocular progressiva, não inflamatória, que afeta a córnea. Estudos apontam que uma em cada 20 mil pessoas em todo o mundo, mas esta incidência pode ser maior, pois nas fases iniciais muitas pessoas nem sabem que tem a doença. Pode progredir a estágios graves quando não tratada, ameaçando a visão.

Como o ceratocone se desenvolve?

Em geral, o ceratocone aparece na adolescência, ou a partir dos 8 anos de idade. Suas causas não são totalmente conhecidas e acredita-se que a herança genética seja uma das razões para o aparecimento da doença. Durante a adolescência e até em torno dos 30 anos de idade pode piorar progressivamente. Após os 30 anos raramente continua a progressão, e tende a permanecer estável.

Como descobrir a doença?

O Ceratocone, se não estiver em estágio bem avançados, pode ser difícil de ser notado sem exames específicos. Em seus estágios iniciais pode se manifestar como um problema comum, como a miopia e o astigmatismo. Com a progressão causa um aumento da curvatura da córnea de forma irregular. Em casos avançados deixa a córnea visivelmente pontuda, em formato de cone. O diagnóstico correto só pode ser determinado por um médico oftalmologista, após exames específicos.

Como fica a visão do paciente com ceratocone?

Ele provoca a distorção de imagens e em casos mais graves pode ser necessário um transplante de córnea para recuperar a visão. O risco de perda total de visão existe, mas é raro.

Como o ceratocone é tratado?

Sem o tratamento, a qualidade da visão vai diminuindo à medida em que a doença vai progredindo.

A correção de visão em casos leves pode ser feita com óculos. Quando progride, pode ser necessário usar lentes de contato, em geral do tipo rígida. Para conter a progressão do ceratocone pode ser indicado o Crosslinking do Colágeno da córnea. Se a visão estiver comprometida, e a correção com óculos ou lentes de contato não forem mais possíveis, pode ser necessário o tratamento cirúrgico. O implante de anéis intra-estromais (como o Anel de Ferrara, por exemplo) normalmente é a primeira opção. Em casos avançados pode ser necessário o transplante de córnea.

É possível prevenir o ceratocone?

Ainda não se conhecem as maneiras de prevenir o aparecimento do ceratocone. Mas é possível controlar sua evolução, evitando o hábito de coçar os olhos, tratando as atopias (como certas alergias) e, se for o caso, revisar as lentes de contatos utilizadas.

Fazer exames oftalmológicos frequentemente ajuda a identificar o Ceratocone logo no seu início, prevenindo seu avanço. Principalmente quando existem na família pessoas com ceratocone. Agende sua consulta.

Fonte: Soblec (Sociedade Brasileira de Lentes de Contato, Córnea e Reflatometria)