• (31) 3057-9300
  • (31) 98315-3579
  • ouvidoria@nucleomg.com.br

Glaucoma

O glaucoma é uma doença ocular silenciosa que causa dano progressivo ao nervo óptico no ponto em que ele deixa o olho para levar informações visuais ao cérebro, resultando em perda do campo visual. O glaucoma não tem cura, mas, na maioria dos casos, pode ser controlada com tratamento adequado e contínuo. Quanto mais precoce for o diagnóstico, maiores serão as chances de se evitar a perda da visão. Fatores de risco Existem fatores de risco que favorecem o aparecimento da doença, como por exemplo: pressão intraocular elevada, idade avançada, raça negra, histórico familiar de glaucoma, entre outros.

 

Como o glaucoma se desenvolve?

O glaucoma ocorre quando a pressão elevada no interior do olho, no decorrer de alguns anos, danifica as fibras nervosas do nervo óptico. O olho contém um líquido (humor aquoso) que circula continuamente no seu interior. Esse líquido é produzido e escoado através de uma região denominada ângulo da câmara anterior. No glaucoma há uma diminuição no escoamento desse líquido, o que faz com que ele se acumule dentro do olho, provocando o aumento da pressão intraocular.

Como descobrir a doença?

O glaucoma pode ser detectado somente com o exame oftalmológico cuidadoso, em que o médico faz a medida da pressão intra-ocular, o exame de fundo de olho e, quando necessário, solicita o exame de campo visual.

 

Como pode ficar a visão de uma pessoa com glaucoma?

Inicialmente, o glaucoma progride sem nenhum sintoma ou qualquer sinal de alerta para o paciente. A perda de campo de visão é inicialmente periférica – a pessoa enxerga nitidamente os objetos que estão à sua frente, porém não vê o que está nas laterais –, podendo progredir para cegueira se não for diagnosticada e tratada adequadamente.

 

Como o glaucoma é tratado?

Geralmente o tratamento é feito com colírios, podendo-se recorrer ao laser e à cirurgia, conforme recomendação médica. O tratamento é indicado de acordo com o tipo de glaucoma e estágio da doença, bem como a velocidade de progressão. Os colírios, o laser ou a cirurgia podem interromper ou retardar a perda de visão. Somente seu médico oftalmologista pode detectar o glaucoma em seus estágios iniciais e aconselhá-lo sobre a melhor conduta e tratamento.